Noticias

Núncio apostólico fala da importância da formação sacerdotal

   23/10/2014
Fonte: www.cnbb.org.br   

   “Estou aqui com vocês para ter a alegria de me encontrar e compartilhar algumas considerações no desejo sincero de poder continuar, na amizade e no respeito recíproco, o caminho iniciado juntos desde minha chegada ao seu querido País, que sinto sempre mais como minha segunda pátria”, disse o núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’aniello aos bispos do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunidos na sede da instituição, nesta terça-feira, 21.

 


   Dom Giovanni expressou satisfação ao saber da acolhida que teve a Presidência da CNBB no Vaticano. “É sinal de estima e consideração para com a Igreja no Brasil que me enche de tanto orgulho”, ressaltou. No final de setembro, o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis; o arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente, dom José Belisário; e o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral, dom Leonardo Steiner, viajaram a Roma, onde se encontraram com o papa Francisco e visitaram alguns dicatérios da Cúria Romana.

 


Formação 
   Em seu discurso, o núncio pediu aos bispos para que “continuem dando a atenção máxima à formação e à pastoral vocacional” e destacou a importância do projeto da Escola de Formação para Formadores, um dos assuntos em pauta na reunião do Conselho Permanente.

 

 

   Para o núncio, “a concepção do projeto é apropriada e está em consonância com a compreensão atual dos formadores”. Disse, ainda, que a Escola deve propiciar a formação integral do formador, considerando-se os aspectos técnicos e pedagógicos, as dimensões humana e espiritual e o estudo aprofundado dos conteúdos cujo conhecimento haverá de fundamentar o trabalho formativo”.

 


   Ao final, dom Giovanni recordou o discurso do papa Francisco ao episcopado brasileiro sobre o cuidado “de uma formação qualificada que crie pessoas capazes de descer na noite sem ser invadidas pela escuridão e perder-se; capazes de ouvir a ilusão de muitos, sem se deixar seduzir; capazes de acolher as desilusões, sem se desesperar nem precipitar na amargura; capazes de tocar a desintegração alheia, sem se deixar dissolver e decompor na sua própria identidade”.

 


   O cardeal Raymundo Damasceno Assis manifestou gratidão à presença do núncio e suas palavras de motivação. “Agradeço pela animação de nosso ministério episcopal e pelas palavras que nos incentivam nesta comunhão com o Santo Padre, sucessor de Pedro. Obrigada pelas sugestões em relação à Escola de Formação dos futuros presbíteros e de formação permanente de nosso clero das Igrejas Particulares”, expressou o cardeal.

 Catedral Sagrado Coração de Jesus, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2018
Desenvolvido por: NIVELDIGITAL