Noticias

Melhor infraestrutura em Cuiabá vai atrair investidores

   08/04/2014
Fonte: www.gazetadigital.com.br   

Nayana Bricat, especial para a Gazeta

 

Desde 2010, quando foi anunciado oficialmente que a cidade seria sede do maior evento esportivo do mundo, Cuiabá passou a ser vista com outros olhos. Para Lopes a Copa do Mundo vai deixar um grande legado para os moradores e empresários. “As obras depois de concluídas e o novo estádio que teremos irão mudar a cidade. Esses investimentos devem ajudar a estimular a economia e a divulgação turística”.

 

 

Sobre as atividades econômicas, Lopes explica que os setores que sustentam a cidade são os setores comercial e prestador de serviços. “A prestação de serviços em Cuiabá funciona basicamente em 3 vertentes, ensino superior e médio, serviços imobiliários e também os serviços relacionados À saúde. Além do comércio atacadista e varejo. Por serem responsáveis pela movimentação da economia e por muitos empregos, esses setores precisam ser mais fortalecidos”.

 

 

Um dos empresários mais antigos de Cuiabá, José Alberto Vieira de Aguiar começou a trabalhar no comércio da Capital em meados de 1964 e de lá para cá acompanhou as mudanças que ocorreram na cidade. Para ele, a transformação foi grande.

 

 

“Quando comecei a maioria das lojas fechava na hora do almoço. À medida que começou o trabalho de asfaltamento das rodovias do Estado que dão acesso a outros lugares, Cuiabá passou a ter uma migração muito grande de pessoas e novas vertentes comerciais. O crescimento da cidade não ficou somente no comércio local, muitas pessoas vieram de fora para trabalhar aqui, em busca de oportunidade e contribuíram para o desenvolvimento da cidade”.

 

 

Aguiar explica que com o desenvolvimento do comércio cuiabano a população começou a mudar seu hábito de consumo. “Após essa fase inicial, o comércio da cidade passou e ainda passa por uma transformação. Exemplo disso são as lojas em bairros que mostram que o setor não está mais concentrado na região central”. O empresário, que atualmente é aposentado, passou as tarefas da loja para as filhas, e esclarece que a continuidade do empreendimento foi por conta da família.

 

 

“Meu pai me deixou a loja e hoje minhas filhas trabalham nela. Ao longo desses anos nos adaptamos às mudanças e estamos atendendo cada vez melhor, para isso tivemos que nos aprimorar e modernizar para atender às exigências do consumidor cuiabano”. Hoje trabalhando no lugar de seu pai, Cristina Aguiar conta que a cidade e seus moradores foram fatores positivos para a continuidade da loja.

 

 

“Comecei a trabalhar oficialmente em 1992, mas cresci acompanhando meu pai e meu avô com os tecidos. No início quis dar continuidade ao trabalho da família mas depois acabei gostando. A tradição ajudou a nos manter no mercado, mas a cidade em si também. O consumidor cuiabano é diferente em termos de moda, tem seu estilo próprio e além disso a reciprocidade e o bom relacionamento com nossos clientes são o que mantêm a vontade de continuar”.

 

 

Não resta dúvidas que a escolha de Cuiabá como uma das cidades sedes da Copa do Mundo trouxe mudanças como a construção de obras para melhorar a mobilidade urbana (viadutos, trincheiras e pontes), a reforma do antigo estádio José Fragelli conhecido como Verdão que se transformou na moderna Arena Pantanal enche os olhos dos moradores e visitantes. A economista Edijeide Fernandes Freitas acredita que o turismo de negócios vai se fortalecer com a melhoria na infraestrutura da cidade.

 

 

“A movimentação política que já existe para que Cuiabá seja reconhecida como capital do agronegócio vai ser maior ainda. Além do reconhecimento, a população vai ter melhor qualidade de vida, vai poder se locomover com mais facilidade e isso deve gerar uma demanda maior do comércio”.

 

 

Mesmo podendo ser reconhecida como a cidade do agronegócio, a economista afirma que Cuiabá é uma cidade prestadora de serviços e não é por acaso que este setor é que mais se destaca. “A Baixada Cuiabana não tem aptidão agrícola forte. Existe um pouco de hortifrutigranjeiros. A tendência é ampliar a prestação desses serviços, primeiro porque os órgãos do governo estão localizados aqui e também porque esse setor emprega muitas pessoas”.

 

 

CUIABÁ EM NÚMEROS - A Capital de Mato Grosso vem se desenvolvimento e esse movimento pode ser acompanhado em números. O Produto Interno Bruto (PIB) da cidade também teve aumento com o decorrer dos anos. Há 15 anos o PIB da Capital era cerca de R$ 3,5 milhões, no último ano o valor registrado foi de aproximadamente R$ 13 milhões.

 

 

As exportações também registram altos índices. No 1º bimestre deste ano foram U$$ 116,680 milhões exportados pela Capital, tendo como principais destinos a China, Venezuela, Coreia do Sul, Malásia e Taiwan. Em relação a geração de emprego e renda, o saldo de vagas registrado em Cuiabá durante os 2 primeiros meses do ano foi de 426 empregados nos estabelecimentos prestadores de serviços. Os setores de comércio e serviços são os que puxam as contratações e somaram um terço das vagas de emprego criadas no 1º bimestre deste ano.

 Catedral Sagrado Coração de Jesus, Todos os Direitos Reservados. Copyright 2018
Desenvolvido por: NIVELDIGITAL